Gracielle Torres

Gracielle Torres

Para a campanha de 2019, Gracielle Torres, fundadora do projeto Proteja seu filho na internet, estará no Mercado Central de Belo Horizonte, no sábado dia 18 de Maio, das 9 às 15h,  na Praça do Abacaxi, realizando uma ação voluntária de bate-papo sobre o tema com o público presente, distribuindo cartilhas educativas gratuitas.

A Campanha Faça Bonito, é uma conquista que demarca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes.

Anualmente a Campanha tem um dia Nacional de mobilização, o dia 18 de Maio. Esse dia foi escolhido porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Caso Araceli”.

Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos de idade, que teve todos os seus direitos humanos violados, foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade. O crime, apesar de sua natureza hedionda, até hoje está impune.

 

A campanha já alcançou muitos municípios do nosso país. A proposta é mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos de crianças e adolescentes.

 

Em 2012 o Projeto Proteja apoiou a campanha participando da formação de um banner humano na Praça da Estação. Os manifestantes usaram sombrinhas coloridas para representar a proteção de crianças e adolescentes. O evento também contou com a presença da vocalista do Pato Fu, Fernanda Takai, apadrinhando a causa. Como apoio à campanha, Proteja seu filho na Internet criou uma campanha para convidar a sociedade e empresários de todo o Brasil a participar da nossa atividade na luta contra o abuso e exploração sexual infantil.

A Campanha Faça Bonito, é uma conquista que demarca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes.

Anualmente a Campanha tem um dia Nacional de mobilização, o dia 18 de Maio. Esse dia foi escolhido porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Caso Araceli”.

Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos de idade, que teve todos os seus direitos humanos violados, foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade. O crime, apesar de sua natureza hedionda, até hoje está impune.

 

A campanha já alcançou muitos municípios do nosso país. A proposta é mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos de crianças e adolescentes.

 

Em 2018 o Projeto Proteja apoiou a campanha realizado uma blitz educativa no bairro Buritis, distribuindo cartilhas educativas para os motoristas.

No dia da Internet Segura, o projeto Proteja seu filho na internet, em parceria com a Polícia Militar, distribuiu cartilhas educativas gratuitas para os alunos do ensino fundamental e médio.

A ação foi muito bem recebida pelos pais e pelos alunos, que elogiaram a ação.

Foram distribuídas cartilhas do projeto Proteja e dos parceiros do projeto Proteja como a ONG Safernet, realizadora da ação no Brasil, Ministério Público de Minas Gerais, Secretaria de Direitos Humanos, e GVT.

Todos os anos a campanha busca levar conhecimento aos pais e também crianças e adolescentes, ressaltando a importância do comportamento ético e seguro durante o uso dos dispositivos conectados à internet.

O Projeto Proteja estenderá sua campanha até o final de fevereiro e outras atividades serão postadas aqui. Não deixe de acompanhar!

O Dia Mundial da Internet Segura é comemorado anualmente no mês de fevereiro e o objetivo da data é conscientizar as pessoas para o uso responsável, ético e seguro da internet.


Idealizada pela Insafe na Europa e realizado pela Safernet no Brasil, 140 países participam da comemoração promovendo atividades para escolas, organizações, pais, educadores, crianças e adolescentes.

O tema deste ano é: Unidos por uma internet mais positiva!


Este ano o Dia Mundial da Internet Segura completa 10 anos no Brasil e o projeto Proteja seu filho na internet se orgulha de ter participado das 10 edições desta data tão importante que ajuda a proteger crianças e adolescentes na internet.

 

Segundo Gracielle Torres, idealizadora do projeto Proteja, a sociedade deve se mobilizar cada vez mais para difundir as orientações para o uso seguro da rede: " é muito importante que a sociedade participe, se conscientize da importância de adotar um comportamento seguro ao utilizar os diversos dispositivos eletrônicos como computador, tablets, smartphones, video games e os serviços conectados à a internet como redes sociais, portais de notícia, internet banking e e-commerce. A cada dia novas ameaças virtuais surgem e é preciso estar informado e capacitado para configurar os dispositivos corretamente além de usar os serviços com ética e responsabilidade", afirma.

 

O projeto Proteja seu filho na Internet realiza campanhas e atividades ao longo de todo o ano, levando conhecimento para pais e educadores e distribuindo gratuitamente cartilhas educativas de seus parceiros, em especial da Safernet.

 

Gracielle Torres é colunista da Rádio Itatiaia e este ano escolheu a Itatiaia para realizar sua campanha, uma das mais sólidas redes de comunicação do país, e com mais quatro emissoras em Minas Gerais localizadas em Juiz de Fora, Montes Claros, Ouro Preto e Varginha.

 

Gracielle espera desta forma ampliar o alcance de sua campanha e levar informação de qualidade em segurança para todo o estado de Minas Gerais.

 

Convidamos você para acompanhar a participação de Gracielle Torres na Rádio Itatiaia, ao vivo, no programa Tarde ponto com, com Robson Laureano e Cassia Cristina, dos dias 04, 11, 18 e 25 de fevereiro, ao vivo, às 15:45. Ela vai fazer essa série de programas especiais em comemoração ao Dia Mundial da Internet Segura e dará dicas valiosas de como você pode manter sua segurança e privacidade e de seus filhos na internet, utilizando corretamente os dispositivos e serviços e aprendendo onde buscar ajuda em casos em que você seja vítima de violência na internet. Não perca e junte-se a nós para construirmos juntos "uma internet mais posiitiva".

Ter, 25 de Setembro de 2018 22:56

Dia Mundial das ODS

No dia 25 de setembro de 2015, líderes mundiais entraram em acordo com um plano definitivo para o planeta e seus habitantes pela adoção dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.


Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são um apelo universal à ação para acabar com a pobreza, reduzir a desigualdade, proteger o planeta e garantir que todos desfrutem paz e prosperidade. Os objetivos são interconectados, se aplicam a todos os países e visam não deixar ninguém para trás.


O Projeto Proteja seu filho na Internet aderiu à campanha #act4sdgs e compromete-se a desenvolver, anualmente, eventos e mobilizações que visem atingir pessoas, instituições e organizações sensibilizando-as para a importância de adotar um dos 17 objetivos da Agenda2030 para construir um mundo melhor com desenvolvimento sustentável.


Conheça os novos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU

Ano passado um "jogo" suicida chamado Baleia Azul tirou a tranquilidade de pais, educadores e profissionais da área de saúde desencadeando

uma busca desenfreada por informações que pudessem ajudar a compreender porque jovens estavam tirando a própria vida aceitando um desafio de um jogo.

De forma dinâmica, perfis e grupos se multiplicavam espalhando pânico entre as famílias.


Agora, recentemente surgiu um novo desafio chamado Momo, que se disseminou através do Whatsapp e também começou a ameaçar crianças e adolescentes

com desafios mortais. Afinal de contas, quem está por trás desses grupos? Porque sempre surgem versões diferentes para os mesmos desafios?

Por que, infelizmente, alguns jovens se conectam a esses grupos e porque se submetem aos desafios?


Vamos conversar sobre esses temas e aprender a prevenir que crianças sejam aliciadas nas redes sociais.

Romper o tabu sobre o tema, falar abertamente sobre o suicídio, conscientizar, mobilizar e educar é o melhor caminho para a prevenção.

Venha se informar para saber como pode ajudar.

Palestra com Gracielle Torres, fundadora do Projeto Proteja seu filho na Internet

Serão 4 turmas de 16 pessoas

A palestra será realizada nos dias 25, 26, 27 e 28 de setembro sempre de 19:30 às 20:30. Escolha sua melhor data.

Local: Centro de Treinamento Global Security

Shopping Via Werneck

Av. Prof. Mário Werneck, 1.480 - Loja 222 - Buritis

Contribuição para o projeto: 120,00


https://www.sympla.com.br/eventos/belo-horizonte-mg?s=Momo%20baleia%20azul


Aconteceu na manhã de quinta-feira, 25 de janeiro, a entrega do prêmio Guardião Belohorizontino no Colégio Tiradentes, cuja premiada foi Gracielle Torres,

que já teve reconhecimento outras vezes por suas ações em prol da comunidade.


A premiação foi organizada e entregue pela Polícia Militar. A premiação foi entregue à moradora pelo reconhecimento dos seus serviços prestados

voluntariamente à comunidade, desenvolvidos através do Comitê de Segurança (COMSEBB) que preside desde Maio/2016 em parceria com a

Polícia Militar e do Proteja seu filho na internet, desde 2000.


Gracielle é reconhecida pela segunda vez por seus serviços, sendo a primeira com o prêmio IAB em duas categorias.


O prêmio “Guardião Belorizontino” parte do objetivo de homenagear as Unidades, policiais militares, pessoas e entidades que tiveram ações

destacadas em suas atividades profissionais ou contribuíram com a comunidade belo-horizontina.


Questionário disponibilizado para usuários gerou polêmica e provocou pronunciamento do vice-presidente de produto da rede social, Guy Rosen

 

Tão logo o questionário começou a ser aplicado aos usuários, vieram as represálias e, em questão de horas, o Facebook admitiu que foi ''um erro'' ter incluído essa pergunta na pesquisa. O vice-presidente de produto da rede social, Guy Rosen, falou sobre a questão em pronunciamento. ''Fazemos questionários para entender como a comunidade pensa e como deveríamos adaptar nossas políticas de publicação e convivência. Mas, esse tipo de ação é, e sempre será, proibida no Facebook. Nós regularmente trabalhamos junto às autoridades em casos de pedofilia. Isso não deveria ter sido parte da pesquisa'', afirmou. ''Proibimos, desde os nossos primeiros dias, esse tipo de conduta no Facebook. Não temos qualquer intenção de mudar e estamos trabalhando em parceria com a polícia para garantir que qualquer um que seja pego cometendo esse tipo de crime seja encaminhado para as instâncias legais devidas'', complementou.


Em nenhuma das questões propostas a empresa levou em consideração leis de proteção à criança e ao adolescente ou o envolvimento das autoridades. Pelo contrário,  em todas as opções o Facebook era visto como juiz. Apesar da polêmica ter seu foco na pergunta sobre pornografia infantil, outros assuntos também estavam no escopo da pesquisa – entre eles questões envolvendo glorificação do extremismo, a transparência do Facebook como ambiente social, entre outras.


''Pensando em um mundo ideal, onde você poderia escolher as nossas políticas de publicação, como você lidaria com a seguinte situação: em uma mensagem privada, um homem adulto pede a uma menina de 14 anos uma foto nua. Isso deveria ser permitido no Facebook?'', essa foi uma das perguntas de um questionário polêmico feito pela rede social no último domingo. As respostas disponíveis para a pergunta iam de ''esse tipo de conteúdo não deveria ser permitido no Facebook e ninguém deveria vê-lo'' até ''esse tipo de conteúdo deveria ser permitido no Facebook e eu não me importaria em vê-lo''. No mesmo tópico, havia uma segunda pergunta feita aos usuários, desta vez questionando quem deveria ter poder de escolha sobre esse tipo de situação. As respostas disponíveis incluíam ''os usuários devem decidir por votação'' e ''o Facebook deveria ter o controle sobre suas próprias regras''.

06/03/2018

Fonte: Por Jociane Morais, Portal Estado de Minas

O software NuDetective é uma nova ferramenta forense desenvolvida por peritos da Polícia Federal em Campo Grande (MS), segundo o UOL. De acordo com os peritos, a ferramenta é capaz de identificar fotos e vídeos de pornografia infantil presentes em smartphones de suspeitos.

 

"O suspeito não precisa compartilhar as imagens para responder criminalmente. Basta ter fotografias e filmes que exponham crianças para ser responsabilizado", explicou Pedro Monteiro, um dos desenvolvedores do software, ao lado de Mateus de Castro. Os peritos ainda notam que o NuDetective pode ser usado durante o mandado de busca e apreensão, no local do crime.

 

O software utiliza técnicas de identificação de pixels de pele e geometria computacional.


Para encontrar as fotos e vídeos, o software vasculha desde HDs externos até o armazenamento interno de smartphones, computadores de mesa, notebooks, smartphones, tablets, cartões de memória e pendrives.

 

Monteiro explica que o NuDetective "identifica os arquivos mais prováveis de conterem pornografia infantojuvenil, através da utilização de quatro técnicas [análise de imagens, de vídeos, de hash e de nome] que são utilizadas conjuntamente, de forma combinada. Cabe ao perito visualizar os arquivos trazidos pela ferramenta e definir se é pornografia".

 

Uol
NuDetective (Fonte: UOL)


Os peritos afirmam que levam cerca de 15 minutos para determinar se um dispositivo possui pornografia infantil. Isso porque o NuDetective já apresenta os resultados em tempo real, então o perito não precisa aguardar o fim da busca, podendo determinar o crime durantee durante a análise das imagens e vídeos enquanto o programa roda — ao que parece, o NuDetective apresenta os resultados de maneira similar ao Recuva, outro programa conhecido para buscar arquivos apagados.

 

Mais de 300 pedófilos já foram identificados com o auxílio do software no Brasil.


Para funcionar, o software utiliza técnicas de identificação de pixels de pele e geometria computacional. Após essa análise, os nomes dos arquivos são verificados, o valor hash (impressão digital do arquivo) é comparado com uma lista de valores e o programa extrai frames de vídeos para detectar nudez. Segundo os peritos, a taxa de sucesso é de 95% para fotos e 85% para vídeos com pedofilia.

 

Apesar de ser gratuito, o NuDetective só pode ser usado pelas autoridades e instituições públicas. De acordo com Monteiro e Castro, mais de 300 pedófilos já foram identificados com o auxílio do software no Brasil.

 

Fonte: www.tecmundo.com.br

<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>
Página 1 de 12